quarta-feira, 10 de junho de 2009

Gente Mesquinha

Há, de facto, todo o tipo de pessoas na nossa vida, mas hoje, vou falar-vos de gente mesquinha.
Gente mesquinha, para mim, é aquele tipo de pessoas que só nos tratam bem quando esperam algo em troca. Pessoas que só estão bem a odiar porque não sabem nem conseguem amar. Pessoas que se armam de ultra sensíveis, ultra amigas, ultra amantes, ultra tudo, para disfarçarem o seu verdadeiro íntimo que é, só te dou se tu me deres.
Uma dessas pessoas disse-me uma vez: "Tu não és amigo porque não tens nada para me dar", a outra não o disse mas demonstrou-o vezes e vezes sem conta. Dizem o que querem, fazem o que querem e enganam meio mundo com a sua falsa simpatia e amizade.
Em momentos essas pessoas ajudaram-me. Admito que sim e agradeço, tal como sempre lhes agradeci. Ao início hesitei, porque sempre, mas sempre que na minha vida aceitei ajuda de alguém, que afirmou e reafirmou que era de coração que estava a dar, essa ajuda me foi mais tarde esfregada na cara. Mais uma vez aconteceu. É-me cada vez mais difícil aceitar, cada vez mais. Eu não tenho nada a dar em troca quando me ajudam, emprestam ou cedem. Não tenho. Porque quando sou eu a dar, fazer ou ceder, não espero que me retribuam, porque o faço com o verdadeiro espirito de ajuda.
A minha amizade não tem ida e volta, tem ida. Se um dia tiver volta, melhor, se não o tiver, é igual. O que realmente me dá prazer é entregá-la. Oferecê-la. Em paz comigo próprio digo, não quero nada em troca a não ser o teu sorriso.
Mas, voltando às pessoas mesquinhas, há ainda outro ponto em comum, é a raiva e a vingança. Não se satisfazem com a sair das nossas vidas, com o recolher de uma amizade que diziam infinita, têm que se vingar para esconder a frustração de não terem atingido os seus objectivos.
Então entram em projectos do tipo, eu sou uma triste que não sei amar ninguém, nem ninguém me consegue amar, e então ocupam as suas vidinhas a odiar os outros. O alvo mais fácil? Quem as fez sentir frustradas.
Costas largas... bem largas, é a minha resposta a isso.
Tudo o que digo ou faço é porque o sinto. Se digo que gosto muito de uma pessoa, é porque o sinto na altura. Se mais tarde me mostram facetas de ser ressabiado e raivoso, também digo não gosto de ti, não gosto dessa pessoa que me mostraste.
Se isto não é frontalidade, não sei o que será.
Este é, sem dúvida, o post mais directo qe aqui faço e portanto vou dizer simplesmente, sim! Eu amo uma pessoa. Sim eu gosto dela como nunca gostei de ninguém. Sim estou longe dessa pessoa. E sobretudo, sim! Sou estúpido o suficiente para um dia, ou alguns dias, em momentos de profunda tristeza ter desabafado com pessoas mesquinhas que me ofereceram o seu ombro. O que eu não sabia era o preço do aluguer do ombro. Não podia saber, nunca aluguei nenhum dos meus.
Não quero, no entanto, deixar de referir que, como em tudo no universo, há o outro prato da balança. Há pessoas correctas, pessoas de bem, que sabem ouvir e não esperam nada em troca, e, por muito que isso as magoe, não deixam de ter uma palavra amiga. Essas sim, são as verdadeiras amigas. Aquelas que não falam connosco só por interesse ou quando lhe enfeitamos o ego. São as pessoas que nos aceitam como somos e são incapazes de nos magoar mesmo que lhes doa por dentro a realidade.
A essas pessoas abraço, sempre. Às outras, as mesquinhas, também abraço se um dia precisarem, mas o seu ombro nunca mais. A sua ajuda envenenada, nunca mais.
Eu continuo o meu caminho, incólume, na minha caravana, podem ladrar à vontade.

15 comentários:

Gingerbread Girl disse...

É incrível como cada vez mais se vive numa sociedade de "favores", e conhecidos e colegas sejam cada vez mais confundidos com "amigos"...
Desconfio de pessoas que dizem ter milhentos amigos por todo o lado... que saem com amigos dali e de acolá, e que têm amigos não sei onde e não sei quê.
Amigos querem-se poucos e bons. Os meus amigos contam-se com os dedos de uma mão.
E não há nada melhor do que se saber que há alguém, algures, sempre pronta a ouvir-te e a apoiar-te... mesmo que nem se vejam todos os dias, ou todas as semanas.
Também conheço pessoas que passam a vida a tentar-me fazer-me favores para comprar a minha amizade... e para poderem mais tarde ter algo em troca. Mas eu não funciono assim...e quanto mais me tentam "ajudar", mais eu me nego e retraio. Não quero.
Concentra-te nos teus verdadeiros amigos... e quando te sentires triste e ou só... vem aqui ao blog e desabafa... afinal, é para isto que eles servem. :p

kiss*

sakura disse...

Este post tocou-me, porque estava a pensar escrever algo do género sobre pessoas interesseiras...
"Sempre que recebes uma coisa, é natural que te passe pela cabeça, ou da outra pessoa, transformar essa dádiva numa divida. Se assim for, é preferivel não receber nada.
Mas se fores capaz de dar sem esperar nada em troca e de receber sem sentires obrigações, então podes dar ou não, receber ou não, mas jamais ficarás endividado. E, acima de tudo, nunca mais ninguém deixará de te pagar o que te deve, porque jamais alguém te deverá seja o que for."
Beijinho grande da *flôr*

Anônimo disse...

Eu estarei sempre aqui. Sempre que precisares. Nas horas más e nas horas boas. Nos dias cinzentos e nos dias cheios de arco-íris. A Norte ou a Sul. Sempre.
GMT
;)

SRRAJ disse...

Amigos-da-onça ou de Peniche, é o que há mais. Ando a fazer uma limpeza nos meus. Devias fazer o mesmo. Há pessoas que não nos merecem.
Beijo

Girl on the move disse...

Foi por este tipo de coisas que acabei por me tornar uma pessoa mais fechada. A custo, aprendi que desabafos às pessoas erradas podem virar-se contra nós.. e a verdade é que as pessoas estão sempre a surpreender-nos, geralmente pela negativa.. Enfim, é dar-lhes a importância que merecem.
Espero que, apesar de muitas vezes andarmos à batatada, ainda seja daquelas pessoas que abraças sempre.
Beijinho grande e bom feriado

Delirius disse...

Como te entendo Menino do Rio!
"Ombros de aluguel", nunca me tinha lembrado de lhes chamar assim!
Como te entendo!
Amei o teu post, a frontalidade com que lavaste a tua alma do veneno! Sei como esse veneno nos dilacera!
Amor é dádiva, não é troca! E o ombro quando se oferece, nunca mais é nosso!
E quando precisamos dele, não porque pedi-lo, há que usufruí-lo!
Às vezes ganhamos, às vezes perdemos!...
Já tenho precisado escrever algo assim, nunca saberia fazê-lo como tu fizeste, e tudo o que eu quereria dizer, está escrito aí em cima!
Amei!
Beijo, Menino do Mar!

Mona Lisa disse...

Já conheci imensas pessoas que eram tal e qual como as descritas na primeira deste post. Uma coisa é certa - não podemos mudar o mundo. Pessoas assim sempre houve e certamente sempre haverá. Sê selectivo nas amizades. Há algum mal nisso? Eu não vejo, e assim evitas situações desagradáveis para ti.
Acho que a amizade é das coisas mais importantes que existem. Raramente me identifico a 100% com alguém, mas quando isto acontece faço qualquer coisa por essas pessoas.
Os amigos são únicos e insubstituíveis. O monte de conhecidos, interesseiros e demais pessoas apenas fazem parte da paisagem, mais nada. Eu se fosse a ti não lhes dava a importância que certamente não têm. beijo

Menino do mar disse...

Ginger:
Obrigado por compreenderes ginger, a sério. Só não desabafo mais no blog porque há muitas pessoas que me conhecem que me lêem e isso às vezes torna-se complicado.
Beijo

Flôr:
Esse texto é teu? Muito muito muito bom!!!!
Beijo

Anónimo:
Aqui nos comments? :PPPPP

SRRAJ:
Não merecem mesmo amiga... não merecem mesmo. Beijinho ao leão.

Girl:
Cada vez desabafo menos.
Tinhas dúvidas que eras??? :)

Delirius:
Comecei no rio e acabei no mar :)))))
Amor é dádiva, não é troca, é isso mesmo!!!

Mona Lisa:
Acho que não é tanto pela identificação a 100%, é a forma como lidamos com os outros, centrados no nosso umbigo. Tenho uma grande dificuldade em compreender isso e sobretudo em aceitá-lo.
Enfim, vou aprendendo...
Beijo

Matchbox32 disse...

É verdade. A amizade não se compra nem se troca simplesmente, dá-se!

Menino do mar disse...

Match:
Isso mesmo, eu não me preocupo... o que se faz aos outros recebe-se a dobrar...

Inês disse...

Gente mesquinha é o que não falta em cima da terra! :)

beijinhos*

Sayuri disse...

Estou a ver que estás inspirado!
Mas lembra-te: atraímos aquilo que somos, sempre...e o efeito boomerang existe! :)

Menino do mar disse...

Inês:
Pois não, sempre houve e sempre haverá quem ache que sabe muito de quem realmente nem conhece...

Sayuri:
Sem dúvida, atraímos aquilo que somos, e até há quem traía sem saber o que os outros são, não é?

Porque acredito no amor disse...

Mais palavras para quê? Concordo com tudo aquilo que dizes...
Relativamente ao amor... só posso dizer-te aquilo que defendo com todas as forças que tenho e em que acredito com todo o meu ser: O Amor vence mesmo tudo...
Um beijo

Anônimo disse...

bom comeco