quinta-feira, 18 de junho de 2009

Cinema


- Quero beijar-te no escuro de uma sala de cinema...

A frase saída assim do nada, mesmo no final da conversa, soltara-lhe um sorriso que já não imaginava ter.
A vida tinha-lhe trocado as voltas vezes e vezes sem conta e o amor tinha passado irremediavelmente para segundo plano, como um livro demasiado complexo para lermos ao fim de um dia de trabalho.
As suas relações tinham sido sempre de altos e baixos constantes. Momentos de euforia extrema, que contrastavam com as mais profundas depressões, invariavelmente provocadas pela frustração de ainda não ter sido daquela vez o encontro das almas que ansiava.
Desta vez o medo parecia não ter razão de ser, no entanto, a pessoa parecia-lhe demasiado perfeita.
Deveria temer a perfeição, mesmo que ilusória, ou deveria dar graças a finalmente lhe ser dada uma luz depois de tantas lágrimas a ecoarem em outras tantas noites?
Não sabia porque sorria ao ouvir aquela frase, não sabia até o que ela quereria no fundo dizer, só sabia que a ideia de um beijo no escuro de um cinema lhe soava muito muito bem.

10 comentários:

Storyteller disse...

Sublime!

Anna disse...

A magia de descobrir um raio de sol por entre as nuvens depois de tantas tempestades...
É claro que o receio é grande, mas igualmente tentadora a vontade de descobrir que desta vez será diferente! O combate entre a razão e a emoção! Quem ganha sempre esta primeira batalha, acho que sabemos todos quem é...
Um beijo no escuro do cinema?! Lovely!
*

Priscila Rôde disse...

Legal seu blog, adorei o layot! ehehehe
beijos

A Gata Christie disse...

Adorei! E fez-me lembrar aquela música "no escurinho do cinema...". ;)

Gingerbread Girl disse...

Soa sim senhor... :p


p.s. desculpa ser má onda... but nobody's perfect. =\

Bem... por acaso até são... *thnks*... nos primeiros 3/4 meses. :p


eh eh eh

Delirius disse...

Lindo o teu recado de amor, Menino do Mar.
A vida é muita complicação, mas esse beijo não é de rejeitar, muito menos de pensar: "e se..."
Vai logo buscar esse beijo, menino!

Já agora..., deixo o meu, num sorriso. :)))

A Gata Christie disse...

Flagra é o nome da música. É da Rita Lee.

Lídia Borges disse...

Bonito texto!
E ele(a) conseguiu repôr o amor em primeiro plano?
Afinal ainda seria possível ler aquele livro complexo depois de um dia de trabalho!

Um beijo

Daisy Maria disse...

eu acho querido, é um facto :)

Menino do mar disse...

A todas:

Peço desculpa pela resposta resumida, mas não ando muito inspirado... o cansaço acumula-se.
Obrigado pelas palavras :)))

Beijos for everyone