segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Beijo - Pedro Abrunhosa

Não posso deixar que te leve
o castigo da ausência,
vou ficar a esperar
e vais ver-me lutar
para que esse mar não nos vença.
não posso pensar que esta noite
adormeço sozinho,
vou ficar a escrever,
e talvez vá vencer
o teu longo caminho.
Quero que saibas
que sem ti não há lua,
nem as árvores crescem,
ou as mãos amanhecem
entre as sombras da rua.
Leva os meus braços,
esconde-te em mim,
que a dor do silêncio
contigo eu venço
num beijo assim.
Não posso deixar de sentir-te
na memória das mãos,
vou ficar a despir-te,
e talvez ouça rir-te
nas paredes, no chão.
não posso mentir que as lágrimas
são saudades do beijo,
vou ficar mais despido
que um corpo vencido,
perdido em desejo.
Quero que saibas
que sem ti não há lua,
nem as árvores crescem,
ou as mãos amanhecem
entre as sombras da rua.

Pedro Abrunhosa

15 comentários:

Vani disse...

eu gosto é da ella f., que puseste aqui ao lado :D

Cereja disse...

És um Menino embora do Mar, tão doce :)

carla mar disse...

vim piscar-te o olho :)

Lia disse...

o pedro abrunhosa, para mim, vale pelos poemas, n pela maneira como canta. e este poema é mto bonito

jocas

Menino do mar disse...

Vani:
E eu adoro... a seguir à Nina uma das minhas preferidas.

Beijo, quando bebemos um cafézinho?

Menino do mar disse...

Cereja:
Entre o rubor que me invadiu e o sorriso, só te consigo dizer, adorei o trocadilho :)

Beijo

Menino do mar disse...

Carla Mar:
Após tantas e tntas vezes ir ao teu blog para ouvir a música, decidir por a letra aqui no cantinho. Nem imaginas o quanto me diz neste momento da minha vida.
Bem vinda a este meu espaço, eu sou um viciado no teu, admito.

Beijo

Menino do mar disse...

Lia:
É, sem dúvida um dos grandes poetas da nossa língua. Mas há mais cantores que começaram pela posia e dp se dedicaram à música, o Leonard Cohen por exemplo, mas esse canta bem melhor.

Beijo

Jeanette Zork disse...

Palavras sentidas e hoje por mim vividas. Porque todos os amores são profundos como o mar e o que o mar traz á costa, também leva...nada é para sempre, excepto...a mudança.

Gostei muito de te ler e de te ouvir, menino do mar.

Zork Kissis

Jeanette Zork disse...

Vais ter de me perdoar, Menino do Mar, mas gostei tanto do que ouvi, cantado pelos lábios da Ella, que mudei os meus gostos musicais lá no meu cantinho.

Talvez the man I love, escute através de uma qualquer concha ou búzio as canções do fundo do meu mar e coração, e volte para me abraçar.

P.s. córror hoje deu-me para ser mimosa. Espero que isto passe, conheces algum antídoto para isto? Lol.

Zork Kissis*****

P.s. Vou passear aqui pela tua rua, mais vezes.

Menino do mar disse...

Jeanette:
Mesmo que conhecesse tal antídoto não te dizia, porque aí não ia ler tão belas palavras.
è bom saber que de certa forma a nossa maneira de ser e estar toca as pessoas.
Fico muito feliz por teres gostado de tudo aqui da casa.
Ella Fitzgerald é, como já disse a minha cantora preferida a seguir a Nina Simone. Vê-las cantar, cada uma no seu estilo, uma sofrido, sentido, doído, a outra com uma naturalidade arrepiante...

Já me alonguei mas este assunto toca-me mesmo... é a minha banda sonora, estas duas senhoras, sem dúvida.

Beijo e volta sempre.

Lídia Borges disse...

Esta letra é muito bonita, mesmo!
Como outras de Pedro Abrunhosa.

Um beijo

Paula disse...

Ella Fitzgerald e Nina Simone!!
Só por estas duas Senhoras já gosto de ti :)
Adoro-as!!

Decobri o teu "mar" á uns dias mas fiquei fã, e este é o meu primeiro comentário :)

Beijinhos
Paula

Menino do mar disse...

Lídia:
É um grande escritor, tomara eu :)

Menino do mar disse...

Paula:
São duas senhoras, duas grandes senhoras.
Obrigado pelas tuas palavras, é um prazer sentir a reciprocidade do que escrevo.

Beijo, volta sempre.