sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Meu corpo


Meu corpo é um comboio que descarrila no teu,
um avião prestes a levantar voo
sem autorização para voar.
Meu corpo é as linhas que escreves
quando não tens nada para escrever
e te limitas a desenhar coisas imperceptíveis numa folha que amarrotas
e deitas ao vento.
Meu corpo é os segredos
de uma floresta esquecida
de uma ilha perdida numa vastidão qualquer deserta.
Meu corpo é incerto,
mas com o teu por perto,
cresce e vagueia por mundos desconhecidos.

4 comentários:

Amora disse...

Gostei!
Está muito giro.

Beijinhos

Carlota Pires Dacosta disse...

Simples frases que nos deixam a pensar.
:)

Vani disse...

OH láaaaaaah! ADOREI!


(cresce, ehehehe... cresce...heheheh)

Rita Tavares Dias disse...

Muito bom.