quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Le parfum



Descia a escada quando o teu perfume me abraçou. Esperavas-me no sofá de sorriso rasgado, usando apenas a camisa de dormir da Mafalda que te tinha oferecido no teu aniversário. Detive-me a observar-te de alto a baixo, enquanto tu me olhavas, mordendo suavemente o lábio. Deixei que o desejo me invadisse e me impelisse ainda mais para ti.
Levantaste-te e dirigiste-te a mim, vagarosamente, passando as mãos pelas coxas, pelo peito, num gesto pleno de sensualidade e desejo.
Quando cheguei perto de ti, agarrei-te pela cintura, puxei-te para mim, colando o teu peito ao meu, e beijei-te, tirando-te o fôlego, passando a língua suavemente pelos teus lábios e mordendo-te levemente ao afastar-me de ti.
Tu, de olhos semi-cerrados, retiras as alças, uma a uma, deixando cair o pouco tecido que te escondia do mundo, revelando-te toda, só para mim.
Agarrei-te pelo pescoço com um ímpeto apaixonado, e beijei-te vezes e vezes sem conta. Deitei-te naquele sofá branco e percorri o teu corpo, usando o perfume como roteiro dos meus dedos, da minha língua na tua pele.
Soltaste o cabelo e disseste-me ao ouvido, sou tua, só tua. E nisto, parei, olhei-te nos olhos, deite-te no chão e fizemos amor como se o mundo estivesse para acabar, como se não existisse mais realidade que aquela que sentíamos à flor da pele.
Quanto mais me sentia em ti, quanto mais me via no reflexo dos teus olhos, que ocasionalmente se abriam para se deliciarem com o meu movimento contínuo, mais me tornava um só contigo. E, quando, em simultâneo atingimos o orgasmo, o silêncio invadiu a sala que antes ecoava gemidos de prazer. De olhos nos olhos, nesse mesmo silêncio, dissemos, amo-te.
Rocei o meu nariz levemente no teu rosto, e deixei-me tombar a teu lado no tapete da sala.

- Queres beber alguma coisa?
- Quero, trazes?
- Trago.... Ginger Ale, pode ser?
- Adorava.

Levanto-me, a cheirar a ti, a cheirar a nós e, ao cruzar a porta da sala para o corredor, olho para trás, para te ver nua na minha sala, mais uma vez.



(este texto é pura ficção e está relacionado com o facto de me andar a dedicar ao processo de escrita criativa que pretendo aprofundar nas minhas férias, aguardo opiniões)

26 comentários:

sakura disse...

***ai***
Os teus textos, meu amor, só me arrancam suspiros.
Fico sem palavras...fico extasiada com cada imagem que me invade...
Fico a levitar com a qualidade do que escreves. Tu, o meu amor, o meu escritor de eleição...
Não pares de acreditar em ti, de que é possível...e quando esse dia chegar, quero estar a teu lado para partilhar a felicidade que vais sentir.

Amo-te muito, do mais fundo do meu coração.

Beijo imenso
Flôr*

CF disse...

Vais no bom caminho. Quase o julgava real. Vá lá que avisas-te :)

Mafii disse...

perfeito! e so o facto de ser ficçao o torna ainda mais magnifico, pqe descreves tdo de forma tao delicada qe nos cativa em simples palavras.
O teu processo de aprofundar a escrita criativa esta' em bom caminho =) **

Storyteller disse...

Continuai, meu bom amigo. Continuai que estais a a seguir bom rumo.
Por acaso, tenho ginger ale ali no frigorífico... quereis?

Vos osculo recatadamente na fauce direita.

Lia disse...

Eu já aqui a imaginar o menino do mar e a sakurinha (salvo seja, "jasus caredo" que eu não quero saber das vossas intimidades) e afinal é ficção!!!
Mas olha, que está muito bem escrito, mesmo!!! Aprofunda esse dom, que vale a pena!

marianinha disse...

O texto é lindo e o que eu posso dizer estou sem palavras esta mesmo muito bonito.
Parabéns.

beijinhos

Lídia Borges disse...

Muito criativo, se é uma ficção. Poderia ser perfeitamente real.


Muito bom!

continuando assim... disse...

está excelente! ;)
mesmo!

bj
teresa

Cristina disse...

De fazer inveja a qualquer romancista exposto nas livrarias por esse país a fora (e olha que estou farta de ler romances)...

Elena disse...

está perfeito. conseguiste transmitir aquele sentimento, nao sei explicar, está lindo :) venerei! beijinho

Cereja disse...

Um bom sucessor do Nicholas Sparks, ou então do Paulo Coelho se pensarmos no famoso livro deste autor "Onze minutos". Não por todo o conteúdo mas pelas descrições minunciosas que fazes daqueles momentos que nos tornam verdadeiramente diferentes das outras especies.

Beijinhos

Bruxinha disse...

Excelente, consegues envolver-nos na tua escrita :)
Continua....

Bjos

DoceSussurro disse...

Olá
Bonito texto :)
Dá pra "sentir" cada palavra...

Beijinho*

Jeanette Zork disse...

Completo delírio...lindo e bem podia ser real. Amei cada pedacinho do que li.

Leitura obrigatória, continua a presentear.nos com textos destes.

Zork Kissis****

Mariana Silvino' disse...

LINDO MESMO *.*



VOU SEGUIR*

Patrícia disse...

Está optimo o texto,continua a escrever :D

miúda gira disse...

Digo-te que vais muito bem lançado para a arte da escrita. Se entretanto fores com isso para a frente e publicares avisa porque eu quero a a primeira edição e com direito a autógrafo. beijinhos

Yiskay disse...

Escrita fantástica...conseguiste levar me para essa cena que recrias-te...muito sublime mesmo! continua que irás de certeza ter pelo menos esta fã :)

Assim sou eu disse...

Se é pura ficção ou não eu não sei! Mas eu amei! As tuas palavras conseguem envolver o leitor, fazem-no sentir todas as sensações que descreves…
Continua por favor!!
:) Bom fim de semana :)

Only Words disse...

Continua, não pares! Todo o texto que "prende" é um bom texto, para mim! Eu li-te de uma ponta à outra, com vontade de mais! Gostei da descrição narrativa e dos detalhes, que nos ajudam a visualizar a acção! Ok, desculpa o comentário tecnicista!

Parabéns.

**

MagicWoman disse...

O texto é lindo.

Escreves muito bem, já sabes!

Mas, como é, e novidades? Novos posts não há :-(

Escreve rápido rápido!

Parabéns

Luna disse...

A ficção é sempre inspirada na realidade :-))

Ficção ou não, só o autor pode saber.
É um dos fascínios da escrita, a duvida que paira, as palavras que nos tocam e em que por vezes, nos revemos.
Excelente narrativa.
Bj De Lua

*flor* disse...

Fantástico.

consegui estar nessa sala, sentindo e vendo como se da realidade se trata-se.

biju*

Vani disse...

Os profes vão corar...

Diaboderoupacurta disse...

Adorei este teu texto! Lembraste-te de cada pormenor como se estivesses a viver aquela situação no momento em que escreveste (:

Muito bonito mesmo!

Patrícia disse...

Eu compro! :) ADOREI
Gosto da forma descritiva de cada pormenor. Permite-nos entrar na história.