terça-feira, 22 de junho de 2010

Entre o aqui e o além

Entre o aqui e o além
dorme sossegado o ser.
As andorinhas voam para sul,
quando já não há mais nada para amar.
Entre o que foi e o que está para acontecer,
corre um rio de verdades,
onde vagueia um náufrago de saudades
fugido das margens,
cansado dos tombos de tantas viagens.

O dia nasceu azul, dando as boas vindas ao Verão.
Anoiteceu calado, por já não haver nada para contar.

4 comentários:

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Muito, muito bom... Pedaços deliciosos.

Um abraço

chakrach disse...

... mas é pior quando os dias amanhecem calados...

sakura disse...

:)
Poema lindo, amor.
E o melhor de tudo, é poder ler nas entrelinhas ;)

Amo-te muito.

Flor

Vani disse...

Cansado. Muito, muito cansado. É verdade.