quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Derivado

De todas as coisas derivadas,
há o teu amor que tem muito de absoluto
e nada de relativo.
Relativamente a isto, acho que é derivado de coisa nenhuma e,
ao mesmo tempo,
de toda a essência do mundo.

5 comentários:

Carlota Pires Dacosta disse...

:):)

sakura disse...

Muito nonsense e sentido ao mesmo tempo :)
Há amores assim, absolutos.
E num amor absoluto, num coração que ama assim, cabe o mundo inteiro.
Adorei as divagações, as derivações e todo o encadeamento.

Beijo imenso
Flor

chakrach disse...

... mas que bem !!!

S* disse...

Belo trocadilho!

zeldi disse...

Essência?...é muito complicado falarmos de essência... :)Mas tu conseguiste ..