terça-feira, 6 de abril de 2010

Regresso


Não querendo passar por presunçoso, acredito que algum dos meus/minhas visitantes se tenham indagado o porquê da minha ausência nos últimos dias. Ora bem, não é grande mistério, estive de férias. Não, não estive no estrangeiro, nem tão pouco de papo par o ar na praia ou piscina, andei de mudanças. É verdade, mais uma vez mudei-me de armas e bagagens e estou agora ainda mais perto do mar, a pouco mais de quinhentos metros desse imenso azul. Mais, em breve, começa a haver barcos para as ilhas e, com uma proximidade tão tentadora, duvido que resista muitas vezes.
Hoje de manhã, ao sair de casa de regresso ao trabalho, dei por mim a reparar em pequenos pormenores, aqueles tais que dizem tudo, e, decididamente, adoro o acordar desta cidade. Não sei se será assim em todas, mas eu quero acreditar que esta é diferente. Soube-me bem ouvir as andorinhas na minha janela, ver uma cegonha cruzar o céu sobre a marina e pousar no ninho e sentir o fresco ar do mar a anunciar um dia quente de Primavera. Pode não ser a cidade mais bonita do mundo, mas é o sitio, de todos aqueles em que já vivi, onde me sinto melhor. É a cidade que eu escolhi.
Voltando às mudanças, estou numa casa em que já vivi por duas vezes, uma por muito pouco tempo, outra por um pouco mais, mas ambas em alturas em que precisava tomar um rumo. Desta vez não é bem esse o caso. O meu rumo está definido ou, pelo menos, começa a estar. O regresso foi um misto de oportunidade e necessidade, como a maioria das coisas que nos acontecem.
Posso dizer que estou muito feliz. Ainda faltam uns retoques aqui e ali, uns quadros, uns apliques nas paredes, o candeeiro do tecto da sala, coisa pouca, mas o essencial já tenho, e a esse essencial muito ajudou esta semana com a minha pequenina e o fim de semana especial a três.
Do muito que se passou em meu redor e sobretudo no meu interior, fiquei com uma enorme certeza, tu mudaste a minha definição de namorada, mudaste o meu conceito de amor.
Bem, vou ali pregar mais uns pregos e arrumar a pilha de roupa para passar a ferro antes que a vontade fuja :)

PS: Is good to be back às lides bloguisticas.

8 comentários:

a strange girl disse...

Ai como eu gostava tb de viver junto ao mar!
E uma mudança de vez em quando até sabe bem!

A felicidade anda no ar!!

sakura disse...

Adorei poder fazer esta mudança, meu amor.
Arrumar e decorar este ninho ao nosso gosto. Fazer dele o nosso refúgio, o lugar onde nos sentimos bem.
Sei que estou longe de ser perfeita, mas quero ser a melhor namorada do Mundo para ti. Tu mereces.
Quero partilhar tudo contigo. Os despertares, o entardecer, os passeios para a ilha...os dias inteiros.

Amo-te muito.
Flor

P.S: as andorinhas só se lembraram de aparecer quando voltei para Lisboa...quero um despertar assim, contigo a meu lado :)

Lia disse...

faro é especial, sim senhor... muito mesmo!

Storyteller disse...

Pronto!
Tinhas de te armar em «mete-nojo» com essa história da proximidade do mar e blá blá blá!
Fico muito feliz por ti e pelas meninas que fazem parte da tua vida!
Um beijo bem apertado.

Patrícia Teodoro disse...

Estive a ler os teus pensamentos e gostei. vou continuar a passar. beijinhos

Crazy disse...

Amei a parte dedicada a namorada :D
Tão qerido (:

Kikas disse...

essa é a descrição de um sítio que achava o ideal para ti :)

Mar disse...

:) agora sao 3 e uma casinha ainda mais perto da praia.
beijinhos
Mar*